EA Play chega ao Xbox Game Pass de PC nesta quinta-feira (18)

Após adiamentos, integração dos serviços finalmente será liberada nos computadores.
A Microsoft finalmente confirmou quando o EA Play será integrado com o Game Pass de PC.

Após um adiamento em 2020, os assinantes para computador poderão jogar os games da Eletronic Arts com o serviço da Xbox a partir de amanhã, 18 de março.

A integração será liberada no Brasil a partir das 18h, segundo o blog oficial da Xbox. Após esse horário, quem assina o Xbox Game Pass de PC, que custa R$ 30 mensais, poderá acessar todo o catálogo do EA Play para computadores.

A integração também vale para os assinantes do Xbox Game Pass Ultimate. A assinatura de R$ 45 mensais inclui o catálogo do EA Play para a versão de consoles do serviço.

O catálogo do EA Play estará disponível por meio do aplicativo EA Desktop, que atualmente está em beta aberto no Windows 10. Após o download, basta entrar com a conta Eletronic Arts para realizar o vínculo com o serviço da Microsoft.

Os jogos da EA aparecerão no aplicativo Xbox para Windows, mas o jogador será redirecionado ao aplicativo EA Desktop na hora de abrir e instalar os títulos da Eletronic Arts.

EA Play no Game Pass de PC

Segundo a Microsoft, o catálogo do EA Play conta com mais de 60 dos "maiores e melhores" jogos de PC da Eletronic Arts. Alguns dos jogos inclusos na assinatura são Star Wars Jedi Fallen Order, FIFA 20, Titanfall 2 e Need for Speed Heat, além de produções de franquias como Battlefield, Madden NFL, Command & Conquer e The Sims. 

A Eletronic Arts ainda destaca que os jogadores de PC que assinam o Game Pass também poderão jogar Star Wars Squadrons com a assinatura. O jogo chega amanhã ao catálogo da plataforma tanto nos computadores quanto nos consoles.

Além disso, os assinantes do Game Pass de PC receberão bônus exclusivos para jogos da Eletronic Arts. Neste mês, a assinatura trará itens digitais para Madden 21 e também uma arma para Apex Legends.

A Microsoft ainda promete alguns extras na parte de gameplay. Os jogadores poderão testar FIFA 21 e outros jogos de grandes franquias por 10 horas. Alguns títulos também contarão com recompensas especiais para os membros do Game Pass.

Fonte: xbox news.

Considerações do Lab.

Testamos por meses o serviço da Microsoft, e mesmo antes do EA Play, já era sem duvida alguma o melhor sistema de assinatura. Com os preços que os jogos estão custando hoje em dia, um sistema que entrega uma quantidade absurda de jogos merece nossa admiração, já que montar um PC está tão complicado com os preços atuais. Vale destacar que a Microsoft tem investido pesado na aquisição de varias produtoras, como foi recentemente a compra da Bethesda, com isso em breve podemos esperar muito mais.

Intel apresenta Adaptive Boost Technology para Core i9-11900K e Core i9-11900KF

A série 11ª Geração Core com o codinome “Rocket Lake-S” terá um 4º modo Boost, denominado Adaptive Boost. Tanto o  Thermal Velocity Boost (TVB) quanto a Adaptive Boost Technology (ABT) serão exclusivos da série Rocket Lake's Core i9-11900K (F).

Em um breve resumo, o novo recurso Adaptive Boost Technology (ABT) permite que os processadores Core i9 aumentem dinamicamente para frequências mais altas de todos os núcleos, com base nas condições térmicas disponíveis e nas condições elétricas, de modo que as frequências de pico podem variar. Também permite que o chip opere a 100 ° C durante a operação normal.

Podemos pensar que nesse caso, o ABT é um recurso de overclock automático dinâmico. Ainda assim, como o chip permanece dentro das especificações da Intel de um limite de temperatura de 100C, é um recurso compatível que não se enquadra na mesma classificação do overclock. Isso significa que o chip permanece totalmente dentro da garantia se você optar por habilitar o recurso (ele é desabilitado por padrão no BIOS da placa-mãe).

Em contraste, o aumento de ABT irá variar de acordo com o chip - muito do aumento de frequência depende da qualidade do seu chip. Consequentemente, a loteria do silício entra em jogo, junto com os recursos de refrigeração e fornecimento de energia.

Essa abordagem da Intel geralmente resultará em temperaturas operacionais mais altas durante o trabalho intenso, (Logico que essas temperaturas mais altas vão depender do sistema utilizado para refrigeração). Mas isso não difere muito da abordagem atual da AMD porque o ABT é muito semelhante à tecnologia Precision Boost 2 da AMD. A AMD foi pioneira nessa técnica de aumento para PCs desktop com sua série Ryzen 3000, permitindo que o chip aumentasse com base nas condições térmicas e elétricas do sistema, e não com base em uma tabela de pesquisa pré-definida. Ainda assim, a empresa aumentou os limites de temperatura com seus processadores Ryzen 5000 para extrair o máximo desempenho dentro da especificação térmica máxima dos chips.

No geral, o Precision Boost 2 da AMD e a Tecnologia Adaptive Boost da Intel representam as tentativas de ambas as empresas de extrair o máximo de desempenho possível dentro dos limites de seus respectivos limites de TDP. Em seu estilo tradicional, a AMD oferece o recurso como padrão em todos os seus processadores Ryzen mais recentes, enquanto a Intel o posiciona como um recurso premium para seus processadores Core i9 K e KF de última geração.

Vale mencionar que para usar o ABT é necessário atualizar a BIOS e ativar a tecnologia manualmente no sistema da placa mãe. (Como já mencionei em outras publicações, atualização de BIOS não é algo que deve ser feito sem está em um ambiente controlado).

Fonte: Guru3D, Tom's Hardware.

Considerações do Lab.

Como eu sempre falo no laboratório, na teoria sempre tudo funciona como esperado, mas na prática é um pouco diferente, quando a Intel ou AMD falam sobre condições térmicas e elétricas favoráveis, no vasto universo de possibilidades de combinações de Hardware, nem sempre o resultado sai como esperado.

também temos que levar em consideração, que uma placa mãe tem que ter um sistema de alimentação muito diferenciado, (que custa muito caro) e que automaticamente precisa de uma fonte de mesmo porte, seguindo e não menos importante um sistema de refrigeração de ótima qualidade.

O que eu quero explicar com isso, é que todos esses gráficos e frequência altas dependem e muito de varios fatores, não só a loteria do silício ou a versão K ou KF, e sim de todo um ecossistema bem construído para aproveitar não só o sistema (ABT) da Intel como o (Precision Boost 2) da AMD.

O que eu mais vejo no Laboratório quando chega um PC Gamer para manutenção, são projetos em que algo faltou, pode ser uma fonte que não entrega o que o sistema precisa, ou um watercooler que sofre para deixar as temperaturas baixas, e aí meus amigos vemos o pior tipo de gargalo que podemos ter um processador com muito potencial mas que um detalhe o deixou completamente limitado.

No Internet Connection